Otoplastia

A otoplastia é a cirurgia plástica que objetiva a melhora estética das orelhas em relação à face. Uma das principais razões que leva o paciente a procurar pela otoplastia é a correção de orelhas muito protusas (“orelha em abano”), que se destacam na lateral da cabeça, atraem atenção negativa para a face e muitas vezes são motivo de bullying e grande constrangimento para o paciente, em qualquer idade.

Trata-se de procedimento estético relativamente comum e com grande impacto no estado emocional e no modo de encarar a vida pelo paciente, razão pela qual tem  principal indicação quando inicia o sofrimento da criança ou do adulto. Por volta dos 6 a 7 anos de idade a orelha já adquire o tamanho adulto e a partir desse momento já é possível a realização da cirurgia.

Na orelha em abano, as principais alterações encontradas são a formação incompleta da dobra mais externa da orelha, e/ou uma maior protuberância da concha, o que gera um ângulo da orelha em relação a cabeça maior que 30°.

A cirurgia tem duração aproximada de 2 horas e consiste na realização de técnicas que promovem a remoção do excesso, remodelamento e reposicionamento da cartilagem auricular (da orelha), através de incisão atrás da orelha, que normalmente não é visível.  Pode ser realizada sob anestesia local ou geral. Na maior parte das vezes, opta-se pela anestesia local, sendo o principal fator limitante para essa abordagem a necessidade da colaboração do paciente, que está mais relacionada com a motivação que com a idade. A maioria dos pacientes que procuram correção cirúrgica para malformação do pavilhão auricular está bem motivada, devido à grande repercussão social e o incômodo estético, razão pela qual mesmo crianças de 6 a 7 anos se mostram cooperativas e tranquilas durante o procedimento sob anestesia local.

Otoplastia 1

O retorno para atividades que não exigem esforço físico habitual ocorre após a remoção do curativo compressivo, que é feita normalmente em 48 horas do pós operatório. Depois, usa-se uma faixa protetora, semelhante às usadas pelos tenistas, durante aproximadamente 1 mês, período esse que o paciente deve evitar esforço físico de muita intensidade.

Aproximadamente 80% do resultado almejado já é visível logo após a retirada do curativo. Porém, o resultado definitivo só é obtido, em média,  após 12 semanas do pós-operatório. A diferença entre as duas orelhas pode ocorrer, porém elas costumam ser discretas e não é comum a necessidade de nova abordagem cirúrgica.